Decred: uma nova governança

14/02/2018

O problema da escalabilidade do Bitcoin tornou evidente a necessidade de modelos mais dinâmicos, rápicos e descentralizados de tomada de decisão. A Decred resolve esse problema com um sistema híbrido de PoW/PoS, em que os usuários podem votar sobre as atualizações da rede.

Qual o problema com a governança do Bitcoin?

A necessidade de atualização do protocolo das moedas digitais, mais específicamente, a necessidade de alteração nas regras de consenso, criou um grande problema no Bitcoin: dividindo a comunidade, criando ataques à rede, altas fees e uma série de crítica à capacidade do Bitcoin ser usado como uma moeda para pequenas transações.

Em momentos de crise, moedas alternativas, que já tenham superado algum desses problemas, ganham atenção, esse é o caso da Decred. A falta de mecanismos eficientes que permita que um protocolo se adapte ao mundo e as constantes mudanças é um problema que se torna muito mais simples com a Decred.

As regras de consenso, são o que mantem uma moeda descentralizada funcionando em segurança. E por isso, são tão importantes. No Bitcoin, apenas os mineradores conseguem votar em decisões importantes. Mas como assistimos, no caso do Bitcoin Cash, eles nem sempre têm interesse em manter a rede funcionando. Inclusive, podem atacá-la, caso esse ataque seja interessante para seus interesses financeiros.

Em casos em que a implementação de uma nova tecnologia  resolve o problema da escalabilidade, diminuindo as altas fees pagas pelos minerados, como a implentação de SegWit ou da Lightning network, os mineradores se abstém de implementar as melhorias, continuando com altos lucros, mesmo que isso signifique uma rede congestinada de transações não confirmadas e demora nas confirmações.

Ou seja, além de abrir espaço para agentes mal intencionados, a governança do Bitcoin é extremamente lenta, dependendo unicamente dos mineradores. Algumas moedas resolvem o problema da governança, implementando mecanismo alternativos de consenso. A Decred é uma dessas tecnologias.

Mecanismo Alternativo de Consenso

Como a rede pode adotar rapidamente uma decisão sobre algo tão importante quanto as regras de consenso ?

A Decred resolve isso implementando um sistema híbrido de criptografia PoW / PoS. Na prática isso significa que os usuários (quem detém moedas, também chamados de stackholders) podem votar sobre a melhoria da rede ou a validação dos blocos, tirando o controle exclusivo da mão dos mineradores.

Como recompensa por ajudar no bom funcionamento da rede, os usuários recebem 30% das moedas recrém criadas na validação do bloco. 60% das moedas ficam com os mineradores e 10% é destinado ao fundo de desenvolvimento, que garantirá que as mudanças votadas sejam implementadas.

Então, caso alguma modificação ou implementação de atualização seja necessária, o time de desenvolvimento de Decred solicita que os usuários votem. Caso a mudança seja aprovada, os desenvolvedores dispõem de um fundo que permite que eles implementem a decisão.

O problema da evolução do protocolo é resolvido com um sistema autofinanciado e protegido pela PoW e pelo PoS, em que os usuários finais tornam-se aptos para votar e escolher qual deve ser o futuro da rede em que apostam seu dinheiro.

Como votar?

Os usuários interessados em participar do processo de voto e de recompensa, devem comprar tickers na aba "tickets" da carteira e esperar ser sorteadas. Em cada bloco, 5 usuários são selecionados e o tempo de espera é de cerca de 28 dias. Durante esse período, os fundos do usuário são bloqueados. Se no final dos 28 dias, seu ticket não tiver sido sorteado, os fundos são automaticamente liberados e o processo pode se reiniciar.


O bloqueio dos fundos serve para impedir que exchanges ou fornecedores de carteiras tenham um poder desproporcional sobre as mudanças da rede.

Politeia

A infra estrutura da governança, ainda contém um sistema de armazenamento de dados sobre governança: a Politeia. Essa  ferramente da Decred permite que qualquer usuário submeta uma proposta formal para evolução da tecnologia Decred.

A Politeia é simples e inovadora, ela armazena permanentemente em um repositório ancorado na blockchain da Decred e marcado com sua hora, todas as propostas para melhoria do protocolo Decred. Esse sistema permite que usuários submetam, de maneira transparente, eficiente e sem censura suas propostas.

De maneira simples, esse implementação garante a criação de um registro público sobre como a governança está sendo executada. A ordenação pelo tempo permite que qualquer usuário possa verificar o encaminhamento de uma proposta, sem que ela possa ser forjada. É simplesmente, a implementação de um "Git baseado criptografado no tempo", garantindo que uma proposta não foi modificada e reescrita arbitrariamente.

A Politeia fornece um registro público e inalterável de propostas, comentários sobre propostas e votos. Apesar de ser usado unicamente para governança da Decred. O sistema da Politeia pode servir para uma séria de funções. Segundo Jake Yocom-Piatt, diretor de projeto da Decred.

 " Embora a Decred use a Politeia em uma capacidade pública, ela pode fornecer uma utilidade semelhante como uma reserva privada inalterável de dados. Os usos de caso privados incluem armazenamento de documentos e registros, sistemas de reputação e identidade e cadeias de suprimentos ".

O sistema da Politeia ainda está em desenvolvimento e está disponível para test e feedback através da test-proposals.decred.org, enquanto ainda não é integrado à carteira Decrediton. Os usuários que quiserem interagir com a Politeia não precisam ter nenhuma Decred, tornando o processo ainda mais acessível.

"Além de alimentar o nosso sistema de propostas, a Politeia foi desenvolvida como uma ferramenta autônoma que permite que seus usuários criem e mantenham dados arbitrários em um ambiente controlado", disse Yocom-Piatt à Bitcoin Magazine."

Para mais informações, assista o vídeo da BitConferência que aconteceu em Brasília: